Area Reservada para Sócios

» Home » Notícias » Obesidade

2011-05-09

Obesidade


Crianças com excesso de peso e obesas

Portugal é o segundo pais europeu com maior prevalência de excesso de peso e obesidade em crianças. Este tema está a preocupar as autoridades de Saúde não só a nível mundial mas também no nosso país. Há cada vez mais crianças obesas, que se intoxi­cam de substâncias nocivas ao organismo como por exemplo as substâncias que se podem encontrar, sobretudo, na comida de plástico a chamada comida de fast­-food. Esta comida é regra geral rica em gorduras, químicos e aditivos que são altamente prejudiciais à saúde.

Actualmen­te, cerca de 32 por cento das crianças portuguesas entre os se­te e os nove anos têm excesso de peso, ou sofrem mesmo de obesi­dade sendo que a prevalência é maior no sexo feminino. Portugal acompanha a tendência de obesidade infantil dos países mediterrânicos. A Itália é o país europeu com maior prevalência de exces­so de peso e obesidade em crian­ças com cerca de 10 anos seguida de Malta,  Grécia, Es­panha e Croácia.

As patologias associadas à obesidade podem ser não só problemas de saúde físicos mas também emocionais. Os efeitos físicos manifestam-se sobretudo ao nível de problemas respiratórios e nas dificuldades em dormir, bem como problemas de memória e de aprendizagem. A longo prazo pode-se apresentar diabetes do tipo 2, hipertensão, asma, problemas cardíacos, entre outros.

Sabia que os hábitos que se adquirem em criança são para toda a vida? E que os pais são fundamentais no papel da educação de saber comer à mesa?

De facto a saúde e o bem-estar das crianças deverá ser a principal preocupação dos pais e educadores. É fundamental a escolha de uma alimentação adequada, que garanta o desenvolvimento saudável das crianças e que por sua vez promova hábitos alimentares saudáveis.

Segue alguns conselhos para melhorar a alimentação de uma criança sendo que deverá variar de acordo com peso, idade, entre outros factores. Para saber mais deverá consultar um especialista nesta área.

- Pequeno-almoço: Taça de cereais integrais com leite de soja preferencial em detrimento do leite de origem animal.

-  Meio da manhã: 1 iogurte ou uma peça de fruta.

- Almoço: Sopa (sem batata e com muitos legumes) acompanhado com prato de carne ou peixe, de preferência grelha­dos, ou, cozinhados sem gordu­ra. Adicionar o azeite, mas não o deixe ferver, para que este não perca as suas características. Acompanhar com batata, massa ou arroz de preferência integral e legumes.

- Tarde: Pão e sumo de fruta, iogurte ou uma peça de fruta

- Jantar: Cerca das 19h00- algo semelhante ao almoço mas variar entre carne e peixe.

A fruta deve ser comida antes das refeições (cerca de uma hora e meia antes), ou entre estas. As sobremesas doces devem ser evitadas e são permitidas apenas uma vez por semana. No que diz respeito ao horário das refeições, deve ser sempre respeitado e nunca se deve ficar mais de duas horas a duas horas e meia sem comer porque o nosso organismo vai absorver tudo o que comermos a seguir.

Além de uma alimentação saudável é muito importante incentivar a criança a fazer exercício físico pelo menos 3 vezes por semana e não estar diariamente mais de 2 horas em frente á televisão ou computador.

 
Promova uma vida saudável ao seu filho/a!