Area Reservada para Sócios

» Home » Notícias » Escoliose e Quiroprática

2011-01-21

Escoliose e Quiroprática

A coluna vertebral humana tem curvas normais que, por exemplo, fazem com que os nossos ombros sejam arredondados. No entanto, algumas pessoas têm curvaturas da coluna de um lado para outro. Esta condição anormal denomina-se por Escoliose. A Quiroprática é indicada para o tratamento de escoliose sendo que a taxa de sucesso em diminuir a mesma é elevada quando comparada a outras terapêuticas. Deve procurar um profissional de Quiroprática que poderá ajudar e aconselhar qual o melhor tratamento a seguir. Segundo um estudo recente sobre a eficácia da Quiroprática no tratamento da escoliose juvenil, as crianças que foram tratadas com ajustamentos quiropráticos demonstraram que a sua curvatura espinal diminuiu. O facto de haver tanto sucesso com a Quiroprática não é surpreendente para os Doutores em Quiroprática ou para os seus pacientes! Verifique hoje que as pessoas que ama não sofrem de escoliose e ensine aos outros como a detectar!

 

A coluna vertebral humana tem curvas normais que, por exemplo, fazem com que os nossos ombros sejam arredondados.  No entanto, algumas pessoas têm curvaturas da coluna de um lado para outro.  Esta condição anormal denomina-se por escoliose. 

A escoliose pode surgir em qualquer idade: no bêbe, na infância, na adolescência, no adulto ou no idoso,  mas acentua-se mais na fase de crescimento. É  uma condição que se desenvolve principalmente em meninas entre os 10 anos e a maturação esquelética.  Estatisticamente,  uma em cada dez crianças é afectada por esta condição, sendo assim considerado um dos fenómenos mais comuns da infância e juventude. As pessoas com familiares que sofrem de escoliose apresentam uma maior probabilidade de desenvolver esta condição.

Ter Escoliose tem consequências físicas, fisiológicas, emocionais e sociais.  Em geral, cabe aos pais e professores a observação da coluna e das posturas da criança ou pessoa em causa. Caso observem qualquer uma das alterações descritas, devem consultar um Doutor em Quiroprática para uma avaliação profissional: fique atrás da criança ou adulto e observe se existe alguma curvatura lateral, ombros desnivelados, cintura desigual, clavícula proeminente ou massa muscular desigual.  Normalmente a escoliose não provoca dores, portanto uma observação periódica é aconselhável. Com o passar do tempo, haverá grande probabilidade para o aumento do desvio lateral da coluna.  Consequentemente, haverá deformação física e alta probabilidade de dores acompanhantes.  Em casos severos de escoliose, o doente pode vir a ter complicações cardíacas e pulmonares.

A Quiroprática é indicada para o tratamento de escoliose sendo que a taxa de sucesso em diminuir a mesma é elevada quando comparada a outras terapêuticas. Deve procurar um profissional de Quiroprática que poderá ajudar e aconselhar qual o melhor tratamento a seguir.

Outros tratamentos passam pelo uso de coletes ou mesmo pela cirurgia em casos extremos. Contudo a cirurgia é sempre um método evasivo e deveria sempre ser evitado quando possivel, além de dispendioso é muito doloroso e afecta o estilo de vida da pessoa para sempre. Relativamente ao colete, para além do desconforto que provoca pode causar problemas emocionais na criança ou no adolescente.

 Segundo um estudo recente sobre a eficácia da Quiroprática no tratamento da escoliose juvenil, as crianças que foram tratadas com ajustamentos quiropráticos demonstraram que a sua curvatura espinal diminuiu.

Este estudo durou três anos e foi pago pela Foundation for Chiropractic Education and Research a um custo de 143 mil dólares. Foi realizado pelo Doutor em Quiroprática Charles Lantz, director do departamento de pesquisa da Life Chiropractic College West e seus colaboradores. 

O Dr. Lantz e a sua equipa estudaram os efeitos do ajustamento quiroprático, de palmilhas e de aconselhamento postural em crianças entre os 9 e 15 anos de idade com escoliose inferior a 20 graus e sem outras complicações.

Os resultados preliminares indicaram que em média, as curvaturas de escoliose diminuiram 1,4 graus. Em média, as crianças até aos 10 anos de idade viram as suas curvaturas diminuirem 2,6 graus e as crianças com mais de 10 anos diminuíram a curvatura em 0,9 graus. Há que destacar que não há tratamento médico para escoliose inferior a 20 graus.

O facto de haver tanto sucesso com a Quiroprática não é surpreendente para os Doutores em Quiroprática ou para os seus pacientes!

 Verifique hoje que as pessoas que ama  não sofrem de escoliose e ensine aos outros como a detectar!